sexta-feira, 22 de junho de 2018

Projeto Esperança do Amanhã, em Curitiba

UM GOL PARA TODA A VIDA!
A 1ª edição da Taça das Favelas de Curitiba e região metropolitana não só balançou as redes durantes os 90 dias de competição, mas continua agitando á galera e rendendo varias outras atividades, fazendo valer o slogan: Um gol para toda vida! A competição, a Taça tem por objetivo contribuir diretamente na inclusão social de jovens através do esporte, influenciar positivamente a realidade dos envolvidos e ser o fio condutor para que se proporcionem novas experiências sócio-educacional nas periferias, á exemplo: promoção da cultura, compartilhamento de informações relevantes á prevenção ás drogas, racismo e suicídio, revitalização dos espaços públicos esportivos e outros. Na tarde do dia 21 Junho dando continuidade á proposta de auxiliar na revitalização de alguns espaços, o coordenador da Central Única das Favelas – Curitiba, Francês esteve no Projeto Esperança do Amanhã, no Xaxim. Na ocasião, Francês que é grafiteiro finalizou os trabalhos de revitalização do Projeto Esperança do Amanhã, á iniciativa teve inicio alguns dias atrás mediante uma solicitação do professor Rui e postos em discussão não só as corres e os grafites exposto, mas á ideia de se ampliar para demais fins á utilização do espaço público. 
Desta forma, foi revitalizado e ao se proporcionarmos possíveis melhorias podemos disponibilizar aos frequentadores um ambiente agradável e acolhedor, ao bairro, proporcionando que outros se envolva e crie novas perspectivas de ocupação do espaço público, visando à promoção da integração social e cultural, dos alunos do polo esportivo Esperança do Amanhã, disponibilizando também o acesso á outras ações que contribuirão diretamente para formação cidadã. O projeto Esperança do Amanhã é coordenado pelo professor Rui, pais e voluntários, visam juntos dar oportunidade aos jovens da comunidade de brilharem e irem à busca dos seus sonhos. Está é a quarta revitalização que auxiliamos a Cufa e a Labuta. O objetivo é que outras instituições façam parte dessa grande festa esportiva e não só nos bastidores ou durante o campeonato, mas trazendo ações das mais diversas linguagens durante todo o ano. Essas atividades de forma direcionada ao individuo, proporciona integração social, cidadania, disciplina e respeito pelo adversário e acima de tudo ensinam a superar desafios, tendo em vista que o futebol é uma ação coletiva e um esporte amplamente praticado pelos brasileiros e de fácil aceitação.




E-mail: contato.cufaparana@gmail.com


quinta-feira, 21 de junho de 2018

De 1974 á 2018.


Versos & Prosas – FAVELA | Por: José Antonio C. Jardim.

No dia 13 de Junho – feliz aniversário!
A foto em anexo é de 1988, na época com 14 anos, poucas eram as expectativas de vida para nós que vivíamos e sobrevivíamos nas favelas, não tão diferente dos dias atuais. E para chegar até aqui tive que romper comigo mesmo e com o ódio que adquiri e alimentei, durante anos, tive que aprender a lidar e driblar as estatísticas, romper com a dor em sabendo que era mais um á contar diariamente com toda a sorte de bênção para não ser o próximo “atingido” por uma bala perdida nas ruas ou drenado pelo sistema, crime. Na infância éramos nós bombardeados diariamente pelas mazelas e seduzidos ao crime. Em nossa área tinha-se de tudo ao alcance para seguir os descaminhos que nos levariam para á prisão ou para o cemitério. O rancor em vias contraria alimentou profundamente minha vontade de sobressair ao destino imposto á nós. O medo de morrer jovem ou ser preso me fez abraçar as poucas oportunidades que surgiram pelo caminho. A desesperança e o rosto abatido anunciava á insatisfação de ser subjugado e sentenciado por "nascer" na favela e não ter o biótipo padrão estabelecido pela “sociedade”.
Tamanha era a indignação ao deparar-me com realidade excludente, á exemplo: Para ir ao colégio tínhamos que passar á beira de condomínios, prédios de luxo e mansões que propiciavam uma visão pronta e acabada do abismo que separava as favelas do topo da pirâmide social no Brasil. E, é nestes espaços que nossas mães passavam parte do dia cuidando dos lares e filhos dos abastados e nós nas ruas entregues á própria sorte e aos cuidados de Deus e dos vizinhos. Enfim, de carregado de sacolas na feira para as senhoras, em Itabuna na Bahia á vendedor de bilhete de bicho e guardador de carro no centro de Londrina para lavador de carro em Cambé á boia-fria nas lavouras de café, soja e algodão. Em cada um desses trabalhos aprendi algo, mas foi nas ruas tive que aprender á lidar e driblar as estatísticas, com auxílio de pessoas e projetos sociais. Sabido que era mais um na linha de frente que contava diariamente com toda sorte de benção para não ser o próximo drenado pelo sistema ou pelo crime.
Para chegar até aqui tive que romper comigo mesmo, rasgar-me e renascer diariamente, tive que reprender abrir mão do ódio que alimentava e aprender amar para seguir contrariando as estatísticas, hoje, formado em teologia, psicologia, empreendedor social e, hoje podendo sim projetar visão de mundo e se fazer presente no discurso da vida pública. Não tendo que olhar para as periferias como o primo pobre da sociedade burguesa e achar como foi dito á nós que todas as mazelas emanam dos nossos territórios. Somos parte da sociedade e queremos espaços e oportunidades, sabemos que o passado não foi fácil, e, quando olhamos para o futuro, sabido que é possível trazem junto centenas de outros pares á fazer muito mais não só pelas favelas, ás famílias ou por si, mas pelo país como um todo, pois, sou movido pelas mesmas esperanças revolucionarias da adolescência / acredito em um mundo igualitário. 

Comentário e sugestão de pauta: contato.cufaparana@gmail.com

quarta-feira, 20 de junho de 2018

GAME OF SKATE Rubrica


No último domingo (17), no período da tarde aconteceu na Vila Verde Game of Skate Rubrica Skateboarding, em Curitiba. O evento organizado por Bruno Felipe que é skatista profissional e proprietário da Rubrica Skate. A loja skate shop, a Rubrica está localizada na Vila Verde, Cidade Industrial. Quem acompanha o skate curitibano sabe todo o trabalho e empenho do Kbelo, como é conhecido, figura presente em muitas ações locais não só com seu skate, mas com lições de vida e sempre com uma palavra de estímulo para a piasada, mostrando como é o verdadeiro skate. Game Of Skate é uma ação que envolve pessoas que trabalham com propósito nas mais divas áreas culturais e esportivas, o objetivo é colocar as habilidades desde à disposição da comunidade. A Cufa foi criada a partir da união entre jovens de várias favelas, desta forma, entende á importância de fortalecer os coletivos comunitários e suas ações que ultrapassam não só as barreiras da inclusão, mas que proporcione nas comunidades oportunidades reais de transformação territorial – que buscam transformar espaços para que jovens possam expressar suas atitudes, questionamentos ou simplesmente sua vontade de viver. Como exemplo de aplicação do conceito participativo, a Labuta, Agência de Negócios Sociais, também esteve presente na ação por meio da Cufa. Desta forma, ao som do DJ Fábio B'ofa, grupos de Rap local, grafiteiros e o tão esperado Game Of Skate á galera jovem e famílias, puderam ter uma tarde superdivertida. Com o apoio das instituições, empresas e artistas, foi possível mais está linda ação e estes que fazem parte podem ser conferidos no flyer anexo.








E-mail: contato.cufaparana@gmail.com

sábado, 16 de junho de 2018

Jovens que participaram da Taça tem encontro com Falção


A Taça das Favelas é um projeto que visa dar oportunidade de promover a integração entre as comunidades, dar oportunidades para os novos talentos brilharem, proporcionando novas experiências educacionais e culturais aos jovens envolvidos e fortalecer autoestima da juventude das favelas. Organizada pela Central Única das Favelas – CUFA, a Taça das Favelas é o maior torneio de futebol de campo entre favelas do mundo! E é produzido pela Labuta, agência de negócios sociais. No Estado do Paraná na edição de 2018, aproximadamente mil jovens participam da competição,  no Brasil ultrapassa a marca dos 100 mil jovens participam da competição, que se inicia nas peneiras internas nas comunidades até a grande final. Contribuindo para a promoção da inclusão social através do esporte, influenciando positivamente a realidade de crianças e jovens brasileiros. A paixão pelos ídolos do futebol e outros está presente na vida dos jovens, quase todo adolescente sonham um dia em falar com seu ídolo e foi assim que os atletas e na tarde do dia 12 de junho que os atletas do Jatobá, puderam conhecer e pegar autógrafo com Alessandro Rosa Vieira, mais conhecido como Falcão, na loja Nutrisul. Falcão é o maior jogador de futsal de todos os tempos, reconhecido pela Fifa, que lhe concedeu duas Bolas de Ouro (2004 e 08) e o Troféu The Best, reconhecimento de que é o melhor da história da modalidade. Feliz, estamos por ver que os jovens atletas seguem realizando seus sonhos. Informações e fotos concedidas pela equipe técnica do Jatobá Esporte Clube.

E-mail: contato.cufaparana@gmail.com

Projeto de revitalização com o grafitti na Vila Olímpica, em Curitiba

A Cidade de Curitiba é cenário de muitas ações coletivas de graffiti. São projetos de revitalização de ruas, murros, encontro internacional, oficinas, workshop, exposições em telas, palestras para adolescentes em escolas e outros espaços, enfim, são incalculáveis as ações que transformam as paredes da capital paranaense em arte – e que causam um impacto sociocultural. Nos últimos anos a Central Única das Favelas do Paraná por meio da Agência de Negócios Sociais, a Labuta tem produzido painéis de graffiti, oficinas e outras atividades com fins de revitalização de espaços antes “abandonadas” e tornar á arte do graffiti ainda mais democrática. Em algumas dessas ações os participantes (crianças e adolescentes) tem á experiência de pintar em conjunto com artistas nacionalmente reconhecido e em um segundo momento, dentro da ação os artistas dão aulas práticas e teóricas, criando uma interação para além do só observar. “O Paraná Clube, que esteve presente no pontapé inicial da Taça das Favelas, incentivador do projeto e acompanhou vários jogos com seus observadores, o projeto tem tudo a ver com o Paraná, que sempre se notabilizou por garimpar valores locais”, afirma Marcus – diretor de base do clube. Entre eliminatórias e peneiras, o torneio segue dando oportunidades para os novos talentos brilharem, proporcionando novas experiências educacionais e culturais aos jovens envolvidos. Dentro da perspectiva sociocultural, Marcus, abriu espaço para que construísse á parceria iniciada no futebol e através do grafiteiro Francês – diretor da Labuta, foi construído uma linha do tempo com o escudos do Clube Paraná, em graffiti, as pinturas estão expostas ao publico nas dependências externa dos murros da Vila Olímpica, Boqueirão, em Curitiba. A iniciativa tem apoio do Paraná Clube e prevê realizar outras oficinas para adolescentes na demais extensão do Estádio Érton Coelho Queiroz, em Curitiba.


 Francês - Cufa Curitiba
 Marcus - Paraná Clube


#VilaOlimpica #ParanáClube #CufaParaná #Labura #Empreendedorismo
E-mail: contato.cufaparana@gmail.com

terça-feira, 12 de junho de 2018

Projeto Cinema Falado, em Curitiba


“O cinema não tem fronteiras nem limites e é um fluxo constante de sonho”, afirma Orson Welles. O cinema é uma arte que projetar sonhos, retratar á ficção cientifica de forma contundente e reconstruir fatos verídicos históricos ou não. O cinema falado é: Ação sociocultural beneficente que realiza sessões de cinema com debate para dois públicos um de convidados que financia realização da mesma sessão de cinema para jovens na periferia. A proposta é realizada em cooperação entre a Paralela, CUFA e Labuta. Os filmes são selecionados de modo a promover o diálogo sobre temas relevantes para os dois públicos. No dia 05/06, realizou-se a primeira sessão para convidados na Sede da Paralela com a projeção do filme de François Truffaut “Os Incompreendidos (1959) e conversa moderada pela antropóloga social Katia T. P. da Silva sobre a história familiar, social e educacional de um jovem de 14 anos na França do pós-guerra. Pós-filme discutiu-se a opressão, abandono, violência educacional e familiar  vivida  pelo jovem  Antoine Doinel. Destacou-se a luta por liberdade do jovem contra a marginalidade e invisibilidade a que foi relegado.
No sábado 15/06, será realizada a sessão de cinema gratuita para os jovens em colaboração com a CUFA e.....  para tratar do mesmo filme e promover uma conversa com jovens no sentido de abrir janelas para a reflexão a partir do filmes importantes para a história do cinema. Acreditamos que uma ação cultural com cinema de forma colaborativa mobilizará jovens para o entendimento de suas próprias experiências. A semelhança sessão mantém-se o processo de reflexão e inclusão social pelo cinema que, com a reflexão crítica sobre o papel das populações locais frente as políticas de promoção e igualdade, frente aos processos de secreção racial, social e outros.



E-mail: contato.cufaparana@gmail.com

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Taça das Favelas 2018


UM GOL PARA TODA A VIDA!
No sábado dia 9, o Estádio Érton Coelho Queiroz, mais conhecido como Vila Olímpica no Boqueirão foi palco das finais da Primeira 1ª Taça das Favelas. Após noventa e cinco dias de competição em varias localidades, nas favelas o time União de Guaraituba de Colombo ganhou a primeira Taça das Favelas do Paraná. A competição é promovida pela Central Única das Favelas (Cufa) e produzido pela Labuta, primeira agência de negócios sociais do Estado. Durante os três meses á competição movimentou jovens de Curitiba e Região Metropolitana. Em segundo ficou Vila Leonice, time que leva o nome do campeão de lutas Mauricio Milani Rua, o Shogun, é um lutador brasileiro de artes marciais mistas e o time é uma iniciativa que surge á partida das peneiras da Taça na região á onde o Instituto Shogun atua junto à crianças e adolescentes no combate e prevenção as drogas.
Confira todos os detalhes em:
E-mail: contato.cufaparana@gmail.com